laforaHelder Silva

Marrakech

laforaHelder Silva
Marrakech
 

O prometido é devido! Deixamo-vos aqui as fotografias de Marrakech, optamos por colocar a nossa pré-seleção. Inicialmente queríamos reduzi-la, mas assim também podem viver mais da nossa experiência!

Agora as férias em si. 

Escolher um local de férias é sempre difícil… ainda há tantos países que queremos visitar, que reduzir a escolha a um único é sempre complicado. Sabíamos que queríamos algo diferente, onde também pudéssemos relaxar e, claro está, fotografar! Inicialmente, o plano era algures na Europa mas, na pesquisa por um local dentro do nosso orçamento, deparamo-nos com a cidade de Marrakech. “Porque não?”, pensamos nós.

A viagem não começou muito bem. O voo desde Madrid atrasou imenso e a meio deste, fomos informados pelo capitão do avião que teríamos de contornar a costa de Marrocos, devido à grande turbulência que lá se vivia. Mais um motivo de atraso! Chegados ao aeroporto de Marrakech, fomos confrontados com uma situação caricata: tivemos de preencher um formulário de entrada no país e esperar 1 hora numa fila enorme, com gente proveniente dos 3 últimos voos (o nosso incluído), para que nos carimbassem os passaportes. O pior disto foi fazer esperar, mais de duas horas, a pessoa que nos ia levar do aeroporto até ao Riad. Resumindo, chegamos ao Riad por volta da meia-noite. 

A nossa primeira impressão sobre Marrakech é que é realmente diferente. As regras de trânsito não existem e por todo o lado há imensas motas. O muro que divide a "cidade antiga" (medina) da "cidade nova", parece dividir dois mundos diferentes. Um dos lados é amplo, com avenidas largas e quarteirões bem definidos. O outro, é um total labirinto com ruas estreitas (e outras em que nos temos de baixar para conseguir passar) e repleto de pessoas a andar de um lado para o outro. 

Sentimos que os marroquinos são comerciantes muito persistentes, principalmente com os turistas. As frases “Não, obrigado" e "Estamos apenas a passear" foram as nossas maiores aliadas. Apesar disto, viajar até Marrocos é algo que aconselhamos vivamente. As pessoas são mesmo simpáticas e sorridentes. E nota-se que são um povo muito unido, principalmente na altura do Ramadão, que tivemos a oportunidade de presenciar.

Nos dias em que lá ficamos, visitamos a paz dos Jardins de Majorelle, a madrassa Ben Youssef (uma antiga escola do Corão), a Maison de la Photographie e as suas espetaculares fotografias do início do século XX, a movimentada e principal praça Jamaa El Fna com a mesquita Koutobia como pano de fundo. Infelizmente não conseguimos ir visitar o Palácio da Bahia, por estar fechado, e os jardins de la Menara foram uma desilusão porque esperávamos ver um lago enorme e na realidade vimo-lo mas sem água. Mais tarde descobrimos que uma conduta do século XII transporta a água proveniente da neve das montanhas do Atlas para ali. E, nesta altura do ano, nas montanhas, não se vislumbra neve.

Como ficamos alguns dias em Marrakech, decidimos aproveitar para passar uma noite noutra cidade marroquina. Escolhemos Essaouira, uma pequena cidade na costa do Atlântico. Durante a viagem conseguimos perceber que Marrocos possui uma variedade paisagística muito bonita, quanto mais perto do mar chegávamos, mais vegetação víamos. O dia e meio em Essaouira, deu para passear e relaxar. Foi bom sentir a brisa vinda do mar!  

Para terminar, aconselhamo-vos a quando visitarem Marrakech hospedarem-se num Riad. Os Riads, que significam “casa grande”, são o melhor reflexo da cultura marroquina. Apesar de se encontrarem dentro da medina, parecem autênticos oásis, de tão calmos que são. E a oferta de Riads bonitos e confortáveis é imensa. Confessamo-vos que a nossa escolha foi uma das melhores coisas da nossa viagem, ficamos no Riad Al Jazira, onde o staff foi incansável! No último dia ficamos a relaxar na piscina e, ainda, fizemos uma massagem. Precisávamos, depois de tanto andarmos a pé a explorar! 

E as vossas férias, como foram? Deem-nos a conhecer as vossas escolhas de destinos e contem-nos as vossas experiências!